Kawaii Desu

Kawaii Desu

Um Fórum onde se fala de tudo um pouco ;D
 
InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Put your troubles aside, start livin!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
yssabell
Ajudantes
avatar

Mensagens : 547
Data de inscrição : 30/12/2010
Idade : 23

MensagemAssunto: Put your troubles aside, start livin!   Qui Dez 30, 2010 12:12 pm

vim aqui postar a minha miseravel fic
se era preciso pedir autorização me avisem
=========================================================================
Prólogo


Todos nós temos um segredo, existem vários tipos, seja ele bom, que não contamos porque prometemos, seja ele ruim, que machucaria as pessoas à nossa volta, e optamos a sofrer sozinhos. Ou então o meu tipo de segredo, que se as pessoas "normais" soubessem, achariam que sou doida, me trancariam no hospício e jogariam a chave fora. Meu segredo é que sou um Striker.
Strikers são um grupo de pessoas que possuem poderes especias. Existe uma em cada país, permanecemos em nosso país natal. Você deve estar se perguntando: "Porque não viajar para o mundo todo já que tem poderes?". Porque não podemos, eu lhe digo. Nossos pais são avisados a partir da hora que nascemos que, se passarmos dos limites do país, morreremos. Somos reconhecidos facilmente quando nos transformamos, pois ficamos com cabelos, olhos e até roupas da mesma cor, uma cor unica para cada um de nós.
Minha cor é branca. Mas conhecida como "Anjo da Destruição".


================///==========================//============/
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://otaku-taku.blogspot.com.br/
Er-chan
Admin. Fundadora
Admin. Fundadora
avatar

Mensagens : 802
Data de inscrição : 20/11/2010
Idade : 20
Localização : Do outro lado do Oceano Atlântico

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Qui Dez 30, 2010 3:20 pm

´Já tinha lido la no SD Forum, e axei ke tava ÓTIMO!!! [eaopiniaoaindanaomudou]!!!!

Não, não é necessario pedir autorização, pode deve continuar, ke ta mt bom!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://kawaii-desu.forumeiros.net
yssabell
Ajudantes
avatar

Mensagens : 547
Data de inscrição : 30/12/2010
Idade : 23

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Qui Dez 30, 2010 10:25 pm

ai, obrigada, que bom que vcs querem ver a continuação TT^TT ai vo chora
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://otaku-taku.blogspot.com.br/
yssabell
Ajudantes
avatar

Mensagens : 547
Data de inscrição : 30/12/2010
Idade : 23

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Dom Jan 09, 2011 5:30 pm

esqueci de posta, gomen

Cap. 1


Estou em algum lugar, está mal iluminado, mas parece-me familiar, consigo ver duas pessoas discutindo. Uma delas é minha mãe, tenho certeza, reconheceria aquele anel em qualquer lugar, era unico.
Meu pai esta deitado, com a mão estendida para mim. Vou até ele, que me dá um pedaço de papel, pego e leio:
"Entre na caixa e não saia de lá até que não ouça mais nada, depois corra para o mais longe que puder, não olhe para trás."
Olho para o lado, vejo uma vela, com uma caixa ao lado. Olho para miha mãe, mal consigo vê-la, está escuro e tem alguem na frente dela, eles ainda estão discutindo sobre algo, não dou importância. Olho para meu pai.
-"Corra Alice."
Engatinho até a caixa. Olho para o estranho, esta escuro demais para ver alguma coisa, a vela esta quase acabando. Entro na caixa e escuto a conversa.
-"Eu não vou assinar nada, Douglas!" diz mamãe.
-"Nem se eu machucar sua linda família, Catharine?" diz o estranho.
-"Se você encostar em qualquer um da minha família, eu juro que você ira se arrepender do dia que nasceu."
-"Ahh, vamos lá Cathy, você sabe que eu não vou machucar ninguem!"
Ele estava mentindo, dava para ouvir a nota falsa em sua voz.
-"Então porque Thomas não consegue se levantar?"
-"Não se incomode comigo, querida." diz meu pai, a voz calma.
-"É só um veneno que causa paralisia temporária, vê como ele consegue mexer da cintura pra cima? Só apliquei umas doses a mais, só isso."
-"Você não vale o ar que respira, Douglas."
-"Como você é chata, Cathy, assine logo isso que seu 'marido' fica bem!" diz com certa repulsa a palavra 'marido'.
-"Vá pro inferno!"
-"Chega!"
Ouço dois estalos, não, não estalos, dois tiros. Minhas mãos estão tremendo. Ouço passos rápidos, como se estivessem correndo. Quando dou por mim, estou fora da caixa, olhando para meus pais no chão, inertes.
O lugar fica mais claro, há um espelho na minha frente, meus olhos estão brancos, meus pés não tocam o chão. Mas mal reparo nisso, estou ardendo de raiva.
-"Alice." alguem sussura.
Olho para os lados, não vejo ninguem, mas alguem está me chamando, e a voz é terrivelmente familiar, mas não consigo lembrar de quem é.
-"Alice."
Coloco as mãos nos ouvidos, não quero ouvir. O estranho continua me chamando.
-"Cale-se!" grito.
-"Alice."
-"Me deixa em paz!"
-"Você é a proxima."
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://otaku-taku.blogspot.com.br/
Er-chan
Admin. Fundadora
Admin. Fundadora
avatar

Mensagens : 802
Data de inscrição : 20/11/2010
Idade : 20
Localização : Do outro lado do Oceano Atlântico

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Dom Jan 09, 2011 6:40 pm

Kero o 2!! Kero o 2!!!!

-----------------------Kawaii Desu----------------------
"Always prom15e to 13elieve~"


Spoiler:
 

Spoiler:
 


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://kawaii-desu.forumeiros.net
yssabell
Ajudantes
avatar

Mensagens : 547
Data de inscrição : 30/12/2010
Idade : 23

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Qui Jul 07, 2011 12:15 am

Cap. 2



Abro meus olhos, a luz quase me cega, mas deixo eles abertos para me acostumar com a claridade.
Se não fosse por aquela leve pressão em minha mão esquerda, poderia jurar que estava sozinha neste lugar. Com movimentos rápidos vou para o outro lado da cama, mas o estranho não solta minha mão. "Ele é bonito" penso para meus botões. O garoto tinha cabelos castanhos na altura dos olhos, que aliás eram azuis. Vestia uma camisa branca com algo escrito em outra lingua e jeans.
-"Quem é você?" As palavras saem quase um rosnado.
-"Jared Carter, não se lembra de mim Alice?"
Quem é esse garoto? Como sabe meu nome? Aliás, que lugar é esse?
-"Onde estou?"
-"No seu quarto."
Olho para o quarto, algo na minha cabeça me diz que é verdade. Meu "quarto" é pouco mobiliado, dando a impressão que é grande, com um armário marrom escuro, uma penteadeira branca e uma mesinha preta ao lado da cama, com um abajur (Click Aqui), um relogio, e uma foto. Na foto estava uma mulher de cabelos pretos na altura dos ombros, com um vestido florido, os olhos quase fechados por causa do sol, que reconheci como minha mãe, ao lado dela estava meu pai, com cabelos loiros na altura do queixo, os olhos verdes mirando na camera, vestindo um terno azul escuro, sorrindo, sentada na grama estava eu, com um vestido amarelo, os cabelos na altura da cintura, olhando para a camera como se fosse sair correndo a qualquer momento, com um gato preto no colo, dormindo.
Me lembro que aquele menino ainda esta segurando minha mão.
-"Solte."
Algo no meu tom de voz deve te-lo alertado, porque no mesmo segundo ele largou minha mão.
Ao mesmo tempo a porta abriu, entrando a pessao mais assustadora que eu já vi. O homem devia ter em torno dos 2 metros de altura, os cabelos pretos azulados puxados para trás, vestia um jaleco branco e calça preta, com sapatos de couro. Logo vi que ele devia ser médico. Odiava médicos desde que um deixou minha avó morrer.
-"Ora ora, vejo que nossa princesinha finalmente acordou."
"Ele também quer te matar Alice." diz a voz da minha avó.
Pego o relogio e atiro para acerta-lo, mas ele desvia. Droga.
-"Agradeçeria se não joga-se a mobília em mim, Srta. Harrison."
-"Quem é você?" sussuro.
-"Sou Alex Conrad."
-"Ele é médico" diz o garoto "Chamei ele para ver o que você tinha Alice, porque não acordava."
-"Quanto tempo fiquei dormindo?"
-"3 dias."
-"Onde esta minha mãe?"
-"Está morta." responde o médico, com frieza.
-"Impossível..." murmuro.
Minha última lembrança antes de acordar passa diante dos meus olhos. Sinto a mesma raiva de antes, que destrói tudo que escontra pela frente, que não deixa lugar para outro sentimento.
-"Alice, você lembra-se de mim?" pergunta o menino, o tal Jared.
Olho para ele surpresa, minha raiva esquecida. Como pude esquecer dele?

~ Flash Back on ~

-"Jared, onde está Srta. Alice?" pergunta desesperada Lyo.
-"Ela me disse que ia passear no jardim."
-"Se você a vir, diga a ela para ir se trocar."
-"Claro."
Lyo é minha babá, ou como Jared diz: "uma pobre coitada que tem a dificil tarefa de cuidar de mim".
-"Você já pode sair Aly, ela já foi."
-"Você tem que aprender a se divertir, Jad."
-"Torturar a pobre Lyo não me parece um jeito muito legal de se divertir."
-"Tá bom, já parei."
Estavamos na biblioteca do meu pai, eu gostava nesse lugar, era calmo. "acho que vou pegar um livro." penso.
-"Me prometa uma coisa Alice."
-"O quê?"
"Contos da Meia-noite? Esse serve." penso com meus botões.
-"Que você não vai me esquecer."
Aquilo foi inesperado. Como assim, "esquecer"?
-"Por que diz isso?"
-"Porque amanhã vou para a Europa morar com minha mãe."
Respire Alice. Fique calma.
-"Quanto tempo?"
-"4 anos, no máximo."
Meu unico amigo ia embora. "Mantenha a calma Alice".
-"Que bom." disse numa alegria fingida.
Percebi a nota falsa logo que terminei de falar.
-"Vou voltar Aly, eu prometo."


~ Flash Back off ~

[b]Olho para Jared, ele está triste. Contorno a cama e o abraço.
-"Você voltou." sussuro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://otaku-taku.blogspot.com.br/
yssabell
Ajudantes
avatar

Mensagens : 547
Data de inscrição : 30/12/2010
Idade : 23

MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   Dom Out 30, 2011 9:26 pm



Cap. 3
Parte 1



-“Então Aly, o que você quer saber?”
Eu e Jared estávamos caminhando pelo jardim, porque aquele médico esquisito disse que não me faria bem ficar o dia inteiro na cama. Não gosto daquele homem.
-“E então, fez muitos amigos lá?”
Ele fica quieto. Podia ver as engrenagens girando, enquanto ele decidia se ia me contar ou não. Foi realmente estranho, não porque ele sempre me contou praticamente tudo, mas porque era como se quisesse fazer uma pergunta, mas não soubesse se deveria fazer, foi muito estranho.
-“Terra para Jared, Terra para Jared!” digo estalando os dedos na frente dele.
-“Hã? O que?”
-“Amigos Jared, você fez amigos?”
-“Sim, fiz muitos amigos lá, e você, fez amigos?”
-“Só fiz uma, mas acho que ela tem pena de mim, então não conta.”
-“O que eu te disse sobre julgar as pessoas, Alice?”
-“Ta bom, então eu fiz uma amiga. Por que você demorou pra voltar? Não eram só 4 anos? Você esta 2 anos atrasado.”
-“Eu ia voltar, mas minha mãe ficou doente, e eu acabei tendo que ficar para cuidar dela, e passagens de avião são caras Alice, nem todos nós somos ricos igual você.”
Olhei para ele, sarcástica. Agora ia fazer piadinhas com minha herança? Como se eu quisesse ser rica.
-“Vamos mudar de assunto, sim?”
-“Claro.” Dava pra ver que estava tentando não rir “E como foi à escola? Não a abandonou né?”
-“Ah, foi o mesmo de antes, as pessoas me ignorando, escondendo minhas coisas, foi super divertido.” Digo sarcástica “Vamos para dentro, antes que Lyo me amarre naquela cama.”
Ele pareceu querer dizer algo, mas decidiu deixar para depois. Acho que dava pra ver escrito na minha testa que eu já estava cansada de ficar de pé por tanto tempo.
Quando chegamos à sala, Lyo já estava lá, de cara feia. Acho que também viu que eu estava cansada.
-“Eu disse para não cansa - lá Jared!”
-“A culpa não é dele Lyo, eu só não queria ficar na cama.”
-“Então sente-se Srta. Alice, eu vou buscar o chá.” Disse Lyo indo para a cozinha.
-“Mas então Alice, você desistiu da escola?”
-“Eu bem que tentei ir, mas depois que ficou óbvio que eu não tinha mais, como foi que eles disseram? Guarda costas? Isso, eles pioraram as digamos ‘brincadeiras’, a gota d’água foi quando me empurraram no Rio Marzo, eu quase me afoguei, se não fosse por Sharon eu com certeza teria me afogado. Depois disso Sharon começou a vir aqui para me ajudar a estudar em casa.”
-“Então Sharon é a sua amiga?”
-“Sim, mas Sharon brigava com o irmão toda vez que vinha me ensinar, e eu achei melhor ela não vir mais, ele já me odeia o suficiente, não quero dar mais motivos para ele me odiar mais ainda.”
-“Mas por que ele te odeia Alice?”
-“A sala não é lugar para falar sobre isso. Venha.” Digo puxando Jared “Não precisamos mais do chá Lyo.” Grito para a cozinha.
Levo Jared até a biblioteca, destranco a porta e entro, ainda puxando Jared, e tranco logo em seguida. Indico as cadeiras no fundo da biblioteca, longe da porta, só por precaução. Jared se senta na minha frente, me olhando como se tentasse arrancar a verdade. Suspiro, isso seria cansativo.
-“O irmão de Sharon, Brian, me odeia por que na cabeça dele, a culpada pela morte de Elise sou eu.”
Ele começa a falar, mas parece mudar de idéia, decide me deixar contar a historia toda, creio eu.
-“O que eu vou te contar não pode sair daqui, entendeu Jared?”
-“Claro Alice, não vou dizer nada para ninguém.”
-“Esta bem. Tudo começou a 600 ou 700 anos, não sei ao certo, com um homem chamado Lucas, ele era membro da Corporação, um grupo de pessoas poderosas que fazia praticamente de tudo, de ajudar velhinhas a atravessar a rua a tentar achar a cura de doenças. Lucas fazia parte da seção de cura, e avia se responsabilizado na cura contra a Peste Negra, numa tentativa maluca de salvar os filhos e a esposa, Rosa, da doença que já avia matado mais de 10 milhões de pessoas.
Durante cinco meses ele tentou, mas praticamente enlouqueceu quando a mulher e o filho mais novo, Daniel, morreram da doença. Ele não ligava mais para a Europa, só queria salvar o filho mais velho, Arthur, de ter o mesmo fim que a mãe e o irmão. Um ano depois Lucas acreditou achar o antídoto. Três dias depois pegou a doença. Injetou o suposto Antivírus nele mesmo para testá-lo, e deu uma dose para o filho, caso funcionasse. Lucas morreu cinco dias depois.
Arthur não teve a mesma sorte, o remédio não teve efeito no pai, mas trouxe efeitos colaterais para o filho, que tomou uma dose muito maior que o pai. A Corp. encontrou Arthur desmaiado no laboratório de Lucas.
Levaram-no para a seção de cura, que ficava no subsolo, e fizeram testes e experiências no garoto. Eles chamaram isso de Operação Striker.
Arthur conseguiu sair vivo de lá, e meses depois, praticamente incinerou 65 milhões de pessoas. A Corp. ficou desesperada, tentando descobrir como um garoto de onze anos matou tanta gente. Eles ainda não sabem como. Começaram a chamá-lo de Anjo da Destruição.
Mas a Corp. não é do tipo que desiste ou muito menos que aprende com seus erros, continuou com os experimentos, desta vez em uma menina de cinco anos, que também conseguiu sobreviver. Ela ganhou o incrível dom da tele cinética. Mas o interessante era que, toda vez que usava o dom, os olhos dela ficavam azuis, e os cabelos da mesma cor. Alguns meses depois eles testaram em outras crianças, algumas morreram. Das dez que sobreviveram quatro também ganharam alguns poderes, e passaram a se chamar Strikers. Mas o que chamou a atenção da Corp. foi um menino de sete anos que ficava isolado das outras crianças, que quando usava os poderes, as coisas que estavam ao redor simplesmente quebravam, ou olhava para um funcionário qualquer e este se jogava no chão gritando como se estivessem quebrando todos os ossos dele, e na maioria das vezes era isso que acontecia. Quando o menino completou dez anos, ninguém conseguia pará-lo, qualquer um que ficasse na sua frente ele fazia sofrer. Mas uma menina, também de dez anos, tinha o estranho dom da imunidade, não importava quantas vezes o garoto tentasse, ele nunca conseguia feri - lá.
Quando ficou óbvio que o menino tinha o mesmo dom que Arthur, eles nomearam a garota de Caçadora, que deveria ‘domar’ o garoto, para que ele não perdesse o controle. Mas a Corp. não tinha como impedir deles se tornarem amigos, estava preocupada com um assunto muito maior. Os outros Strikers começaram a perceber que a Corp. só queria usá-los, e não aceitaram ser objetos. Armaram um plano de fuga e, após fugir, espalharam-se pelo mundo, para dificultar a perseguição que foi iniciada.”
-“E onde entra Sharon e o irmão nisso?”
-“Vou chegar lá. Como estava dizendo, a Corp. perseguiu os descendentes dos Strikers originais por séculos, porque alguns nasciam com algum dom mesmo que fraco. Há quarenta anos, dois Strikers resolveram ficar juntos, Joe tinha o dom da vidência, e Jamie o da telepatia. Joe teve três filhos, um menino chamado Guilherme, e duas meninas chamadas Elise e Catherine. A Corp. os perseguiu com mais vontade por ser uma família grande e fácil de localizar. Durante sete anos conseguiram fugir. Um dia Joe teve uma visão da Corp. capturando os filhos, e decidiu que era muito arriscado continuar todos juntos. Para protegê-los os deixou com uma amiga, Emily Harrison, para que cuidasse deles enquanto ela e o marido despistavam a Corp.. Naquela época a família Harrison era mais poderosa que o próprio governo, e ninguém se atreveria a tocar nos filhos de Joe. As crianças entraram na sociedade como filhas de Emily, que já tinha um filho de 14 anos.
Joah não gostava dos filhos de Joe, por a mãe estar sempre preocupada com eles.
Num ato de inveja, ele armou um plano para que a Corp. pudesse pegar as crianças. Mas Guilherme conseguiu proteger as irmãs, escondendo-as e se rendendo em troca da liberdade delas. Quando viu que o plano não dera certo Joah fugiu. Emily entrou em depressão por não cumprir o único favor que amiga pediu e pela fuga do filho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://otaku-taku.blogspot.com.br/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Put your troubles aside, start livin!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Put your troubles aside, start livin!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Kawaii Desu :: Users :: Fanfics-
Ir para:  
criar um fórum | © phpBB | Fórum grátis de ajuda | Fale conosco | Assinalar uma queixa | Criar um fórum